Do Serviço Noticioso Um Mundo A Ganhar (SNUMAG) de 5 de janeiro de 2017, aworldtowinns.co.uk

Trump e a revolta no Irão: Hipocrisia imperialista e um “apoio” sinistro

“Os regimes opressivos não podem resistir para sempre”, bramiu o presidente norte-americano Donald Trump no Twitter ao mesmo tempo que apelava a uma “mudança no Irão”. A representante de Trump nas Nações Unidas, Nikki Haley, prosseguiu dizendo: “E que não haja nenhuma dúvida de que os Estados Unidos estão claramente com aqueles que no Irão buscam a liberdade para si próprios, a prosperidade para as suas famílias e a dignidade para a sua nação.”

A verdade é que este monstro e o regime dele, que proibiram os iranianos comuns de entrar nos EUA, tentam justificar as sanções económicas que castigam os iranianos comuns para os forçar a aceitar um governo mais do agrado dos EUA. A “mudança” que Trump quer é como a que os EUA levaram ao Irão em 1953, quando, juntamente com a Grã-Bretanha, a CIA organizou um golpe de estado contra o governo nacionalista laico encabeçado por Mohammad Mosaddegh e o substituiu pela governação direta de um monarca. O regime do Xá Reza Pahlavi foi um importante pilar da dominação norte-americana no Médio Oriente durante várias décadas. Além disso, a sua brutalidade e a subordinação da economia do Irão ao Ocidente criaram as condições que permitiram aos islamitas tomar o poder em 1979. Trump pode ter a esperança de que os norte-americanos não saibam nada disto, mas os iranianos não esqueceram.

A verdade é que embora o Presidente iraniano Hassan Rouhani seja um representante do regime completamente reacionário que tem sido o alvo de milhares de iranianos nos últimos dias, ele ganhou uma eleição com uma percentagem muito mais elevada de votos que Trump, o qual, de facto, teve a oposição da maioria dos eleitores. Eles são igualmente (i)legítimos. Que direito tem um admirador de nazis, odiador de mulheres e promotor da governação e da intolerância religiosa como Trump a criticar os mulás que são congéneres dele!? A sublinhar esta ultrajante hipocrisia imperialista está o sinistro futuro que Trump deseja para o Irão: fazer do país uma neocolónia direta cujo povo possa ser ainda mais completamente esmagado e espremido para ajudar a “Fazer Que os Estados Unidos Sejam Novamente Grandiosos” como incontestada potência imperialista dominante no mundo.